Escritos


  Defina aquela sensação quase que primitiva que dá ao assistir aqueles 30 segundos de vídeo que terminam em um irresistível Cheesecake de Oreo.   Será que é possível expressar em palavras aquela sensação de “borboletas no estômago”? E aquela outra que mais parece um “nó na garganta”? E “aquilo” que te impulsiona e te dá coragem pra falar com aquela pessoa, tomar aquela decisão e aceitar aquele pedido? Ou “essa sensação inexplicável” que “você não consegue explicar” mas que […]

O que será que te dá?


  O que o ser humano é capaz de fazer quando lhe resta somente o medo?   Aviso¹: Esse texto contém SPOILERS Aviso²: Essa é mais uma das possíveis leituras sobre o filme. Esse é um filme pra sair da zona de conforto, um exemplo clássico de horror psicológico. Nova Inglaterra, meados de 1630. Uma família se vê obrigada a abandonar a comunidade onde vivem. O pai William (Ralph Ineson), a mãe Katherine (Kate Dickie), a adolescente Thomasin (Anya Taylor-Joy), […]

A autodestruição familiar no filme A Bruxa


  “Volte seus olhos para dentro, contemple suas próprias profundezas, aprenda primeiro a conhecer-se! Então, compreenderá por que está destinado a ficar doente e, talvez, evite adoecer no futuro.” Sigmund Freud   Sabemos que a constituição da realidade psíquica de cada um de nós está relacionada aos efeitos de um inconsciente que ora enrola, ora desenrola diante dos traçados de uma sociedade cada vez mais fiel aos excessos e ao imediatismo. Seres desejantes que somos, criamos inúmeras fantasias e nelas […]

Análise, pra quê?



“A ficção para ser purificadora precisa ser atroz. O personagem é vil para que não o sejamos. Ele realiza a miséria inconfessa de todos nós”. Nelson Rodrigues   A eterna (e clichê) disputa entre o bem e o mal exibida na ficção denuncia em nós algo de extrema profundidade e complexidade. Desde muito cedo ouvimos contos de princesas, bruxas, heróis e vilões. O que todas essas antigas narrativas tem em comum é a vitória do mocinho (bem) e a derrota […]

Meu querido anti-herói